Viagem

Rolêzinho no Jardim Botânico Real de Madrid

Meu rolêzinho no Jardim Botânico Real de Madrid foi o passeio mais espontâneo e não planejado que fiz nos últimos tempos. Sério!

A minha vinda para Portugal foi adiada um dia por conta da Cabo Verde Airline mudar tantas vezes o horário da viagem. Graças a minha irmã e mommy, vim pela LATAM e acabei pegando três conexões.

Aí que saco! Pensei.

Uma delas era conexão de 9 horas que fiz em Madrid, e com o vôo adiantado 40 minutos, pude aproveitar um pouco da cidade espanhola. E olha, não foi um saco!

 

O INÍCIO

Já estava nervosa e ansiosa com a viagem como um todo, e a ideia de me aventurar em uma cidade que não conhecia e sem nenhuma possibilidade de contato via 4G me deixou mais ansiosa ainda.

Aí a comunicação se inicia de maneira fálica, já me deixando frustrada.

Perguntava em inglês e eles me respondiam em espanhol e não davam informações completas. Isso tudo dentro do aeroporto.

Estava tentando entender como sair para o meu destino turístico e depois de comer é clarear os pensamentos, entendi tudo o que tinha que fazer. Amém Google Maps!!

Primeiro: guardar a mala de mão e mochila para poder turistar com conforto.

Segundo: saber se era trem ou metrô… Ok, trem.

Mas precisava trocar 100 euros, pois a máquina para a compra do ticket do trem só aceitava notas até 50 euros.

Terceiro: tentar comer diante da ansiedade para trocar o dinheiro… Ok, uma salada e água que no total custou €7,50. Mas eu não estava nem aí para a salada, estava mesmo era preocupada do atendente me xingar toda pois estava pedindo troco para €100 e a conta deu €7,50.

A surpresa foi ele indicar uma máquina para depositar o dinheiro. Eita porra, não vou receber meu troco? A máquina cuspiu meu troco entre cédulas e moedinhas…

Uau! No metro de Salvador as máquinas não dão troco.

Já tinha o dinheiro trocado, mas não era o valor exato da passagem. Cuidado com a burra… A máquina do trem também dava troco. Amor eterno por essa tecnologia. ❤️

Pronto, agora era baixar o mapa de Madrid off-line no Google Maps e ir.

Fui. E no trem encontrei o primeiro sinal de gentileza espanhola com um senhor que me perguntou algo (em espanhol) e respondi em inglês, que não saberia tirar a dúvida dele sobre uma tal estação que ele procurava. Começamos a conversar e expliquei onde queria chegar, ele me deu muitas dicas locais.

 

ESTAÇÃO ATOCHA

 

Yeeey, cheguei na estação de trem Atocha, uma atração turística por conta própria. A estação tem uma floresta tropical dentro, e me senti no museu do Jurassic Park. Se por dentro já estava linda, por fora… Uau foi a melhor reação que tive.

 

REAL JARDIN BOTÁNICO DE MADRID

Pronto, agora me dirigia para o Jardim Botânico Real de Madrid, e só para garantir que estava indo na direção certa, perguntei a um rapaz que tocava guitarra pela rua se era isso mesmo.

 

De onde você vem?

Brasil e tu?

Argentina.

 

Demos risada, acho que pela rivalidade Brasil x Argentina e cá estávamos nos ajudando. Irônico, né?

No passeio do jardim botânico só sentia cheiro das plantas, apesar de ter uma via bem movimentada de carro do outro lado. Passeios largos, ruas arborizadas, seria um sonho de cidade Netinho?

Sentir o ar fresco na cidade grande nunca pareceu tão possível.

O JARDIM BOTÂNICO

O jardim é enorme e a entrada custou 6 euros (adulto), e as fotos vocês conferem a seguir.

————————-

O que desejam ver aqui no blog sobre a minha viagem?

Comenta aqui e próxima quarta tem post novinho.

Arrivedercí.